Três livros divertidos para ler com os pequenos, por Mariana Valim

Texto pela convidada especial: 
Mariana Valim, da plataforma Mães Mundo Afora.

Ir a livrarias, comprar e ler livros sempre foram alguns dos meus programas favoritos. Por isso, quando cheguei na França (onde ainda moro), grávida da primeira filha, logo fui conhecer as seções de livros infantis. Que choque!! Descobri um universo completamente novo e inspirador. Aqui, livros são levados muito a sério, as crianças leem bastante. E as livrarias possuem setores com muitas obras direcionadas a esse público.

Era um festival de cores, formatos, ilustrações tão lindas, títulos diversos… mas isso não me impediu de cair na armadilha de comprar livros que são mais brinquedos do que livros propriamente ditos para os meus filhos.

Leitora que sou, não me contentei à área de bebês e comecei a explorar o setor de crianças, mesmo minha filha tendo apenas 1 aninho. Arrisquei comprar livros que eram indicados para maiores de 3 anos. Foi uma ótima experiência. Por mais que ela não acompanhasse toda a história, eu conseguia ler boa parte do livro com ela, as ilustrações eram mais bonitas e o texto gostoso de ler.

Foi aí que percebi que, quando a gente lê bons livros com nossas crianças, esse momento passa a ser muito prazeroso. Porém se nos restringirmos a livros que servem só para nomear imagem ou ensinar alguma atividade, vira um porre. Quem é que vai gostar de virar página por página dizendo “gato”, “luva”, “zazá vai fazer cocô no peniquinho”?

Mas e o Brasil?

Ah, meu caro leitor e minha cara leitora. Eu me deliciei na última viagem que fiz ao Brasil. Aproveitei a feira do livro da USP e trouxe nada menos que uns 30 livros ilustrados (que dizem que são para crianças, mas, na verdade, são para almas sensíveis).

Desses, selecionei três que lemos aqui em casa para compartilhar com vocês. (Só contextualizando: meus filhos hoje têm 3 anos e meio e 1 ano e meio.)

“ÔNIBUS”, de Marianne Dubuc

O primeiro é um livro superdivertido que faz uma releitura do clássico “Chapeuzinho vermelho”. Nele, uma menininha vai até a casa da avó, dessa vez, de ônibus. Sozinha pela primeira vez. Só o formato do livro já vale a pena. Ele é bem retangular, alongado como o veículo que dá nome à obra. As ilustrações são lindas. O texto não narra apenas o que se vê. Vai além. E há todo um jogo entre os passageiros do ônibus. Existem várias narrativas dentro da narrativa principal. Os pequenos (e os grandes também) adoram descobrir e redescobrir o que acontece com cada um durante o trajeto.

“O muro no meio do livro”, de Jon Agee

O segundo é uma narrativa que fala sobre coragem, medo, solidariedade, aventura, cruzar fronteiras, sobre pré-conceitos e preconceitos. Enfim, superdivertido também. Ilustrações lindas, cheio de narrativas dentro da narrativa principal. Minha filha de 3 anos ama! E dá para conversar depois da leitura, perguntando o que acontece com alguns personagens, o que teria acontecido se eles tivessem ficado no mesmo lugar em que estavam, etc. Mas é legal também só observar as ligações que eles fazem, a percepção que têm da obra. Um dia, minha filha disse, por exemplo, que o ogro era o pai do menininho. E quem sabe se não era mesmo?

“Jacaré, não!”, de Antonio Prata

Deixei para o final o livro que mais diverte a gente. 

Esse texto é divertidíssimo. E, já aviso, você vai passar a vida a usar as expressões dele. “Que maluco, que pirado, que lelé da cuca.” Que criança não gosta de termos assim?

O livro tem uma repetição que faz os pequenos ficarem bem concentrados. Eles decoram rápido, e eu sempre deixo uma das frases que se repetem para a minha filha completar durante a leitura. EU AMO ESSE LIVRO.

E o que falar das ilustrações? Superpsicodélicas, diferentes de tudo o que se diz “para criança”, e é ótimo que elas tenham contato com estilos diferentes. Além do que, eu acredito que isso legitima os próprios desenhos delas, que muitas vezes são sem pé nem cabeça para a gente.

Você pode até se assustar ao abrir o livro, mas repare bem na cara da sua criança, você vai perceber que são seus olhos de adulto sem imaginação que se espantam, os delas veem uma normalidade total.

Mariana Valim é jornalista, mora na França e tem dois pequenos leitores em casa. Apaixonada pela literatura e escrita desde sempre, acompanha de perto as discussões do meio sobre literatura para infância com o intuito de apresentar livros de qualidade e bem variados aos filhos. Atualmente, trabalha como revisora, editora e coordenadora de pautas para a plataforma Mães Mundo Afora.
Título: ÔNIBUS
Autora: Marianne Dubuc
Editora: Jujuba
Páginas: 40
Valor de capa: R$ 42,50

Título: O muro no meio do livro
Autor: Jon Agee
Editora: Pequena Zahar
Páginas: 44
Valor de capa: R$ 54,90

Título: Jacaré, não!
Autor: Antonio Prata
Ilustradora: Talita Hoffmann
Editora: UBU
Páginas: 48
Valor de capa: R$ 44,00


Para quem quiser saber mais: 

Mães Mundo Afora: https://www.maesmundoafora.com/
Mariana Valim: https://www.instagram.com/bonjour.mamae/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: