Balas Contadas, de Hiram Miller

O Cabruuum esteve em Belo Horizonte, no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ 2018), representado pela Paula e pelo Victor. Lá, além do contato mais próximo com os artistas, há também um contato maior com os quadrinhos. E foi assim que Balas Contadas, de Hiram Miller veio parar nas minhas mãos.

Minha relação com faroeste – o famoso bang-bang, ou bangue-bangue, como preferirem – começou na infância, quando assistia a filmes desse gênero na companhia do meu pai.

E uma das coisas mais legais dessa HQ são justamente as referências que, mesmo não sendo diretas ou explícitas, nos remetem o tempo todo às obras já feitas nesta linguagem. A começar pelo nome, podemos lembrar de títulos como Escreveu seu nome à bala; 3 balas para Ringo; Cada bala, uma morte; Uma bala para o general; Com Sartana cada bala é uma cruz, entre tantos outros. Já a capa me fez voltar ao Santo dos assassinos, personagem de Preacher que ganhou seu próprio spin-off nos quadrinhos.

A HQ

Como toda boa história que se passa no deserto, estamos sob um sol escaldante – sabe quando até sentimos certa dificuldade de manter os olhos abertos por causa da claridade refletida na paisagem? Fica aqui o meu elogio à arte do Hiram, que conseguiu passar esta sensação de calor sufocante logo na primeira página!

Casa.jpg

Nesse local ermo, uma família está tendo um dia tranquilo até que um estranho aparece pedindo algo que beber e comer – pra quem tá acostumado com faroeste, sabe que cruzar com um estranho no meio do nada nunca é um bom sinal, e os sinais estão todos lá. Sabe quando a câmera direciona o olhar do espectador para o que os personagens estão vendo, como naqueles duelos ao pôr do sol?


Depois de alguma confusão – pra não dar muito
spoiler -, vemos uma estrela de xerife se aproximando, a esposa do protagonista ameaçando o invasor com uma arma, e só então nos damos conta de que nada é exatamente o que parece.

É revelado que o dono daquela casa no deserto é um bandido procurado, mas também descobrimos que o xerife não veio atrás de justiça… Nesse cenário, embarcamos num grande flashback em que conhecemos a história do Bando Ébrio e a amizade que unia os seus integrantes para toda e qualquer ocasião… mesmo na morte…

Com a narração de Teller, um dos integrantes do bando, embarcamos numa jornada em busca de tesouros capazes de mudar vidas, nos deparamos com situações em que a ganância e a lealdade são postas à prova e somos desafiados pela vida no deserto que, com seus animais peçonhentos, está sempre a nos lembrar o quanto somos frágeis diante da natureza.

Balas contadas é uma HQ de faroeste com direito a briga no bar, tiroteios, uma aparição meio sinistra do coveiro da cidade, travessias no deserto e personagens com codinomes que explicitam causos de seu passado ou características físicas; e tudo isso, na verdade, serve como base para contar uma história que é uma grande ode à amizade e ao caminho que percorremos para perceber o seu valor em nossas vidas e nos tornar quem somos.

Amigos.jpg


Para quem quiser saber mais:

Capa1

Quadrinho: Balas Contadas
Roteiro e arte: Hiram Miller
Publicação independente (https://www.balascontadas.com/)
Páginas: 80
Preço: +/- R$ 35

Resenha sobre Preacher: https://cabruuum.com/2016/07/19/preacher-a-caminho-do-texas/
Cobertura sobre o FIQ 2018: https://cabruuum.com/2018/06/08/fiq2018/
Vídeo sobre o FIQ 2018:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s